Suspensão retropúbica - incontinência urinária

Para usar os recursos de compartilhamento nessas páginas, habilite o JavaScript.

É uma cirurgia para ajudar a controlar a incontinência urinária de esforço, ou seja, o vazamento de urina que ocorre quando você ri, tosse, espirra, levanta objetos ou faz exercícios. Essa cirurgia ajuda a fechar a uretra, o tubo que leva a urina da bexiga para o exterior. O colo da bexiga é a parte da bexiga que se conecta à uretra.




que nível de ast é perigoso

Descrição

Você receberá anestesia geral ou raquidiana antes do início da cirurgia.



  • Com a anestesia geral, você dormirá e não sentirá nenhuma dor.
  • Com a raquianestesia, você ficará acordado, mas entorpecido da cintura para baixo e não sentirá dor.

Um cateter (tubo) é colocado na bexiga para drenar a urina da bexiga.



Existem 2 maneiras de realizar a suspensão retropúbica: cirurgia aberta ou cirurgia laparoscópica. De qualquer forma, a cirurgia pode levar até 2 horas.

Durante a cirurgia aberta:



  • Um corte cirúrgico (incisão) é feito na parte inferior do abdômen.
  • Através deste corte a bexiga é localizada. O médico irá costurar (suturar) o colo da bexiga, parte da parede vaginal e a uretra aos ossos e ligamentos da pelve.
  • Isso eleva a bexiga e a uretra para que possam se fechar melhor.

Durante a cirurgia laparoscópica, o médico faz um corte menor no abdômen. É colocado um dispositivo em forma de tubo que permite ao médico ver os órgãos (laparoscópio) no abdômen por meio dessa incisão. O médico sutura o colo da bexiga, parte da parede vaginal e a uretra até os ossos e ligamentos da pelve.

Por que o procedimento é realizado

Este procedimento é feito para tratar a incontinência urinária de esforço.

Antes de discutir a cirurgia, seu médico pedirá que você experimente um retreinamento da bexiga, exercícios de Kegel, medicamentos ou outras opções. Se você já tentou isso e ainda está tendo problemas com perda de urina, a cirurgia pode ser sua melhor opção.



Riscos

Os riscos de qualquer cirurgia são:

  • Sangrando
  • Coágulos sanguíneos nas pernas que podem viajar para os pulmões
  • Problemas respiratórios
  • Infecção na incisão cirúrgica ou abertura da mesma
  • Outra infecção

Os riscos desta cirurgia são:

  • Duto anormal (fístula) entre a vagina e a pele
  • Danos na uretra, bexiga ou vagina
  • Bexiga irritável, causando a necessidade de urinar com mais frequência
  • Maior dificuldade para esvaziar a bexiga ou necessidade de usar um cateter
  • Piorando vazamento de urina

Antes do procedimento

Informe ao seu médico quais medicamentos você está tomando. Isto inclui medicamentos, suplementos ou ervas que comprou sem receita.

Durante os dias antes da cirurgia:

  • Você pode ser solicitado a parar de tomar ácido acetilsalicílico ( aspirina ), ibuprofeno (Advil, Motrin), varfarina (Coumadin) e quaisquer outros medicamentos que dificultam a coagulação do sangue.
  • Pergunte quais medicamentos você ainda deve tomar no dia da cirurgia.
  • Se você fuma, tente parar. Seu provedor pode ajudá-lo.

No dia da cirurgia:

  • Provavelmente, você será solicitado a não beber ou comer nada por 6 a 12 horas antes do procedimento.
  • Tome os medicamentos que lhe foi dito para tomar com um pequeno gole de água.
  • Eles dirão a que horas você deve chegar ao hospital. Não se esqueça de chegar na hora.

Após o procedimento

Provavelmente, você terá um cateter na uretra ou no abdômen acima do osso púbico (cateter suprapúbico). O cateter é usado para drenar a urina da bexiga. Você pode ir para casa com o cateter ainda colocado. Ou você pode precisar fazer um autocateterismo intermitente. Este é um procedimento em que você só usa um cateter quando precisa urinar. Você aprenderá como fazer isso antes de sair do hospital.

Você pode colocar um tampão de gaze na vagina após a cirurgia para ajudar a estancar o sangramento. Geralmente é removido algumas horas após a intervenção.


o que os esteróides anabolizantes fazem

Você pode deixar o hospital no mesmo dia da operação. Ou você pode ficar no hospital por 2 ou 3 dias após esta cirurgia.

Siga as instruções sobre como se cuidar depois de voltar para casa. Vá a todas as consultas de acompanhamento.

Expectativas (prognóstico)

O vazamento de urina diminui na maioria das mulheres submetidas à cirurgia, mas ainda pode ocorrer algum vazamento. Isso pode acontecer porque outros problemas estão causando a incontinência urinária. Com o tempo, parte ou todo o vazamento de urina pode voltar.


o que posso tomar para a gripe se estiver grávida

Nomes alternativos

Colposuspensão retropúbica aberta; Procedimento Marshall-Marchetti-Krantz (MMK); Colposuspensão retropúbica laparoscópica; Suspensão de agulha; Burch Colposuspension

Instruções ao paciente

  • Corrimento feminino - cirurgia de incontinência urinária
  • Autocateterismo - mulheres
  • Sacos de drenagem de urina
  • Quando você tem incontinência urinária
  • Cuidado do tubo suprapúbico
  • Autocuidado - exercícios de Kegel
  • Cuidados pessoais - produtos para incontinência urinária
  • Incontinência urinária - o que perguntar ao seu médico
  • Cateteres urinários - O que perguntar ao seu médico

Referências

Dmochowski RR, Blaivas JM, Gormley EA, et al. Atualização da diretriz da AUA sobre o manejo cirúrgico da incontinência urinária de esforço feminina. J Urol . 2010; 183 (5): 1906-1914. PMID: 20303102 pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/20303102/ .

Hartigan SM, Chapple CR, Dmochowski RR. Cirurgia de suspensão retropúbica para incontinência feminina. In: Partin AW, Dmochowski RR, Kavoussi LR, Peters CA, eds. Urologia Campbell-Walsh-Wein . 12ª ed. Filadélfia, PA: Elsevier; 2021: cap 123.

Lentz GM, Miller JL. Função e distúrbios do trato urinário inferior: fisiologia da micção, disfunção miccional, incontinência urinária, infecções do trato urinário e síndrome da bexiga dolorosa. In: Gershenson DM, Lentz GM, Valea FA, Lobo RA, eds. Ginecologia Abrangente . 8ª ed. Filadélfia, PA: Elsevier; 2022: Capítulo 21.

Última revisão em 01/10/2021

Versão em Inglês revisada por: Kelly L. Stratton, MD, FACS, Professor Associado, Departamento de Urologia, Centro de Ciências da Saúde da Universidade de Oklahoma, Oklahoma City, OK. Também revisado por David Zieve, MD, MHA, Diretor Médico, Brenda Conaway, Diretora Editorial e o A.D.A.M. Equipe editorial.

Tradução e localização por: DrTango, Inc.

Incontinência urináriaIncontinência urinária Continue lendo Revista NIH MedlinePlus HealthRevista NIH MedlinePlus Health Continue lendo Tópicos de saúde A-ZTópicos de saúde A-Z Continue lendo