Ressonância magnética do abdômen

Para usar os recursos de compartilhamento nessas páginas, habilite o JavaScript.

Uma ressonância magnética do abdômen é um exame de imagem que usa ondas de rádio potentes e ímãs. Essas ondas criam imagens do interior da área abdominal. Não usa radiação (raios X).



Imagens individuais de ressonância magnética (MRIs) são chamadas de fatias. Essas imagens podem ser armazenadas em um computador, visualizadas em um monitor ou copiadas para o disco. Um exame produz dezenas ou às vezes centenas de imagens.



Como o teste é realizado

Você pode ser solicitado a usar uma bata de hospital ou roupas sem zíperes de metal ou botões de pressão (como calça de moletom e camiseta). Certos tipos de metal podem causar imagens desfocadas.



Você vai se deitar em uma mesa estreita. Esta mesa desliza em um grande tubo em forma de túnel.


qual a diferença entre cuidados paliativos e hospice

Alguns testes requerem um corante especial (meio de contraste). Na maioria das vezes, o corante é administrado através de uma veia (IV) da mão ou do antebraço durante o exame. Este meio de contraste ajuda o radiologista a ver certas áreas com mais clareza.



Durante a ressonância magnética, a pessoa que opera a máquina o observará de outra sala. O exame leva cerca de 30 a 60 minutos, mas pode demorar mais.

Preparação para o exame

Você pode ser solicitado a não comer ou beber nada por 4 a 6 horas antes do teste.

Informe o seu médico se você tem medo de espaços confinados (é claustrofóbico). Você pode receber medicamentos para ajudá-lo a ficar com sono e menos ansioso. Seu médico também pode recomendar uma ressonância magnética aberta, na qual a máquina não está tão perto do seu corpo.



Antes do exame, diga ao provedor se você tem:

  • Válvulas cardíacas artificiais
  • Clipes para aneurisma cerebral
  • Desfibrilador ou marca-passo cardíaco
  • Implantes de ouvido interno (coclear)
  • Doença renal ou diálise (você pode não conseguir obter o corante de contraste)
  • Articulações artificiais recém-colocadas
  • Certos tipos de stents vasculares
  • História de trabalho com chapas de metal no passado (você pode precisar de testes para verificar se há partículas de metal em seus olhos)

Como o equipamento de ressonância magnética contém ímãs fortes, objetos de metal não são permitidos na sala onde o scanner está localizado. Evite carregar itens como:

  • Canivetes, canetas e lentes de contato
  • Relógios, cartões de crédito, joias e aparelhos auditivos
  • Alfinetes, zíperes de metal, alfinetes e similares
  • Dentaduras removíveis

Como será o teste

Uma ressonância magnética é indolor. Se você tiver problemas para ficar quieto ou estiver muito nervoso, pode receber um medicamento para relaxar. O movimento excessivo pode causar erros e imagens difusas na ressonância magnética.

A mesa pode ser dura ou fria, mas você pode solicitar um cobertor ou travesseiro. A máquina emite fortes batidas ou zumbidos quando ligada. Os protetores auditivos podem ser usados ​​para reduzir o ruído.

Um interfone na sala permite que você fale com alguém a qualquer momento. Além disso, alguns aparelhos de ressonância magnética têm televisores e fones de ouvido especiais para ajudá-lo a passar o tempo.

Não há período de recuperação, a menos que você tenha recebido um medicamento para ajudá-lo a relaxar. Após uma ressonância magnética, você pode retornar à sua dieta, atividades e medicamentos normais.

Razões pelas quais o teste é feito

Uma ressonância magnética do abdômen fornece imagens detalhadas da área da barriga de vários planos. Geralmente é usado para esclarecer achados em exames de ultrassom ou tomografias computadorizadas anteriores.

Este teste pode ser usado para examinar:

  • Fluxo de sangue no abdômen
  • Vasos sanguíneos no abdômen
  • A causa do inchaço ou dor abdominal
  • A causa de resultados anormais de exames de sangue, como problemas renais ou hepáticos
  • Linfonodos no abdômen
  • Massas no fígado, rins, glândulas supra-renais, pâncreas ou baço.

Uma ressonância magnética pode diferenciar tumores de tecidos normais. Isso pode ajudar o médico a saber mais sobre o tumor, como tamanho, gravidade e disseminação. Isso é chamado de teste.

Em alguns casos, pode fornecer melhores informações sobre tumores no abdômen do que uma tomografia computadorizada.

Significado de resultados anormais

Um resultado anormal pode ser devido a:

  • Aneurisma da aorta abdominal
  • Abscesso
  • Câncer ou tumores envolvendo as glândulas supra-renais, fígado, vesícula biliar, pâncreas, rins, ureteres, intestinos
  • Esplenomegalia ou hepatomegalia
  • Problemas com a vesícula biliar ou dutos biliares
  • Hemangiomas
  • Hidronefrose (inchaço do rim devido ao fluxo reverso da urina)
  • Infecção renal
  • Danos renais ou nefropatia
  • Cálculos renais
  • Linfonodos aumentados
  • Obstrução da veia cava
  • Obstrução da veia porta (fígado)
  • Bloqueio ou estreitamento das artérias que irrigam os rins
  • Trombose da veia renal
  • Rejeição de transplante de rim ou fígado
  • Cirrose hepática
  • Propagação de câncer que começa fora do útero

Riscos

A ressonância magnética não usa radiação ionizante. Os efeitos colaterais de campos magnéticos e ondas de rádio não foram relatados.

O tipo mais comum de meio de contraste (corante) usado é o gadolínio. O gadolínio é muito seguro. As reações alérgicas raramente ocorrem. Se você tiver um histórico de reações alérgicas graves a outros medicamentos, deve informar o seu médico. Além disso, o gadolínio pode ser prejudicial a pacientes com problemas renais que precisam de diálise. Avise seu médico antes do teste se você tiver problemas renais.

Os fortes campos magnéticos criados durante uma ressonância magnética podem fazer com que marcapassos cardíacos e outros implantes não funcionem tão bem. Os ímãs também podem fazer com que um pedaço de metal dentro do corpo se desloque ou mude de posição.


como funciona a medicação para a dor

Nomes alternativos

Ressonância magnética nuclear - abdômen; Ressonância magnética - abdômen; Imagem por ressonância magnética - abdômen; Ressonância magnética do abdômen

Instruções ao paciente

  • Alta após correção endovascular de aneurisma de aorta

Imagens

  • O sistema digestivoO sistema digestivo
  • IRMIRM

Referências

Al Sarraf AA, McLaughlin PD, Maher MM. Situação atual da imagem do trato gastrointestinal. In: Adam A, Dixon AK, Gillard JH, Schaefer-Prokop CM, eds. Grainger & Allison's Diagnostic Radiology: A Textbook of Medical Imaging . 7ª ed. Filadélfia, PA: Elsevier; 2021: cap 18.

Levine MS, Gore RM. Procedimentos de diagnóstico por imagem em gastroenterologia. In: Goldman L, Schafer AI, eds. Goldman-Cecil Medicine . 26ª ed. Filadélfia, PA: Elsevier; 2020: cap 124.

Mileto A, Boll DT. Fígado: anatomia normal, técnicas de imagem e doenças difusas. In: Haaga JR, Boll DT, eds. TC e ressonância magnética de corpo inteiro . 6ª ed. Filadélfia, PA: Elsevier; 2017: cap 43.

Última revisão em 07/03/2020

Versão em inglês revisada por: Jason Levy, MD, Northside Radiology Associates, Atlanta, GA. Também revisado por David Zieve, MD, MHA, Diretor Médico, Brenda Conaway, Diretora Editorial e o A.D.A.M. Equipe editorial.

Tradução e localização por: DrTango, Inc.

Cálculos biliaresCálculos biliares Continue lendo Câncer de fígadoCâncer de fígado Continue lendo Câncer de vesícula biliarCâncer de vesícula biliar Continue lendo