Tutela identifica 218 vagas carenciadas em várias especialidades

O Ministério da Saúde identificou, num despacho, os serviços e estabelecimentos de saúde carenciados, nas áreas profissionais hospitalar e de saúde pública, tendo em vista a abertura de 218 vagas a preencher pelos médicos que concluíram a formação médica especializada na 2.ª época de 2015.

Das especialidades identificadas como carenciadas, a que possui um maior número de vagas é a Medicina Interna (37), seguindo-se a Pediatria Médica (22), Ginecologia/Obstetrícia (18), Cirurgia Geral (10) e Oncologia Médica (10).

No despacho publicado hoje no Diário da República, a tutela espera que os recrutamentos a desenvolver «contribuam, em termos decisivos, para minimizar as atuais assimetrias de acesso e cobertura de natureza regional, as quais ainda são notórias em muitas especialidades».

Considerando a «urgência» de que se reveste a colocação dos médicos em causa, são dadas instruções às Administrações Regionais de Saúde para, «num prazo máximo de um dia útil, deliberar no sentido de ser autorizada a abertura dos procedimentos de seleção, comunicando aquela deliberação, de imediato, à Administração Central do Sistema de Saúde, acompanhada da identificação dos trabalhadores médicos que, por especialidade, integram o júri correspondente».

Ainda de acordo com o normativo, os concursos de seleção devem estar concluídos «no prazo máximo de 60 dias seguidos, a contar data da publicação do aviso de abertura dos procedimentos de seleção».

Anexos: 
AnexoTamanho
PDF icon 0000600008.pdf258.83 KB